Search
sexta-feira 20 outubro 2017
  • :
  • :

Taubaté recebe unidade móvel de coleta de sangue e sedia Fórum de Saúde nesta semana

Dois fatos importantes marcam a semana em Taubaté, no setor de saúde. Nos dias 22 e 23 de junho (quinta e sexta-feira), das 8h às 12h, a cidade receberá uma unidade móvel para a coleta de sangue, que ficará localizada no antigo hemonúcleo de Taubaté, e na quinta-feira, dia 22, sediará o terceiro encontro do Fórum Regional Permanente de Saúde que ocorrerá na Câmara Municipal.
Os destaques são anunciados pelo deputado estadual Padre Afonso Lobato (PV), que solicitou a vinda da unidade móvel da Fundação Pró-Sangue e é o responsável pela organização do Fórum.
Segundo ele, a unidade móvel para captação de sangue tornou-se necessária após o fechamento temporário do Hemonucleo de Taubaté, o que provocou a falta de sangue nos hospitais da região e o Fórum dará continuidade às discussões sobre a saúde pública na região.
“Como está havendo o cancelamento de cirurgias por conta disso, solicitamos à Fundação Pró-Sangue, responsável pela administração dos Hemocentros no Estado, para que enviasse uma unidade móvel, o que nos foi confirmado na última terça-feira”, disse o parlamentar, sobre a coleta de sangue marcada para os dias 22 e 23 de junho.
A providência, segundo o deputado, foi pedida tão logo foi anunciado que o Hemonucleo mudaria de gestão e seria fechado até se instalar em novo prédio, mas havia a garantia, por parte do Estado, do fornecimento de sangue de outras regiões, o que acabou não ocorrendo.

FÓRUM DE SAÚDE

O encontro do Fórum Regional Permanente de Saúde que será realizado em Taubaté, no dia 22 de junho, é o terceiro realizado na região, desde 29 de maio último, quando ocorreu em São José dos Campos e posteriormente, em 2 de junho, em Guaratinguetá. Na pauta estarão assuntos pertinentes aos municípios da sub-região de Taubaté, que estarão representados por prefeitos, vereadores, secretários de Saúde, membros dos Conselhos Municipais de Saúde (COMUS) e prestadores de serviço.
“Vamos discutir questões importantes como o funcionamento do AME e do Centro Lucy Montoro, em Taubaté, e a falta de leitos de UTI, o tratamento de oncologia e outros assuntos que atingem diretamente a população dessa região”, afirma Padre Afonso.