Search
sábado 23 setembro 2017
  • :
  • :

Fé e Razão

19/08/2017

Oração: entrar nas profundezas do coração

Num mundo barulhento, agitado e dispersivo ter espaços de silêncio é fundamental. Cada pessoa precisa entrar no lugar secreto, oculto aos homens, que só Deus vê. Somos chamados a um esforço de reconhecimento e aprofundamento. Um esforço escondido e solitário que ninguém pode fazer por nós. É preciso afastarmo-nos de todas as nossas pequenas preocupações e dependências do amor-próprio; encontrar tempo para entrar nas profundezas do coração, num esforço de abertura e lucidez, e aí rezar.

É uma tarefa que exige perseverança e coragem. Porque é preciso aceitar ser o que somos em toda a nossa pobreza. É preciso enfrentar no silêncio as nossas dores secretas de que tentarmos fugir pelas nossas atividades e tagarelices. É preciso suportar a obscuridade da fé, pois esse lugar secreto está oculto para nós, e só Deus conhece.

Deus sabe. Que paz encontramos na envolvência do seu amor que abraçamos no segredo, na escuridão, por vezes no sofrimento. Ele sabe, Ele compreende.

A nossa oração não é uma questão de técnica, truques, emoções subjetivas, mesmo que sublimes, nem conhecimentos, mesmo que profundos. Ela é algo de infinitamente maior que nós, excede por todos os poros as capacidades do nosso coração. Ela é a oração de Cristo em nós.

Uma oração que tem sua fonte no amor eterno do Filho pelo Pai, que é este amor voltado para o Pai, que dele recebe tudo, a Ele tudo num dom de si perfeito. Oração-amor que abraça todos os homens de todos os tempos. Que esta oração-amor, que transcende o tempo e o espaço, habite em nós, fazendo dos momentos transitórios da nossa existência momentos, de alguma forma, eternos.

Por José Pereira da Silva