Search
domingo 24 setembro 2017
  • :
  • :

Festa do Divino em São Luiz do Paraitinga começa dia 26

Uma das maiores celebrações religiosas brasileiras, com registros desde o início da colonização portuguesa, a Festa do Divino Espírito Santo tem na cidade de São Luiz do Paraitinga um de seus pontos mais altos. São, pelo menos, mais de 200 anos de realização ininterrupta e comprovada, celebrando o culto ao Divino e realizando inúmeras manifestações culturais, como shows, apresentação de grupos populares, distribuição de alimentos, cavalhada e uma imensa devoção e fé. Este ano, dentre as atrações, além da apresentação de expressivos artistas locais, também shows das irmãs As Galvão, Sérgio Reis e Renato Teixeira, entre outros. A Festa de 2017 é uma realização do Ministério da Cultura, do Governo do Estado de São Paulo, da SABESP e da cidade de São Luiz do Paraitinga, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.
Com realização entre os dias 26 de maio e 4 de junho, este ano a cidade resgata mais uma tradição dessa celebração, o Festival de Música Raiz Sertaneja, que logo no primeiro final de semana da Festa abre espaço para os compositores da região. As duas primeiras eliminatórias acontecem sexta e sábado, dias 26 e 27 de maio, com a final no domingo, dia 28. No sábado, além da apresentação dos grupos locais, também o aguardado show das irmãs As Galvão, tudo acontecendo no coreto da praça central da cidade. Lembrando que na sexta-feira, 18h, acontece a procissão para a abertura do Império do Divino, local mais importante durante a festa, e que abriga os principais símbolos, como a coroa, o cetro e as bandeiras.
Durante toda a semana que se segue a programação e apresentações musicais não param. A partir da segunda-feira, a realização das Santas Missas, na igreja matriz, acontecem sempre às 19h, e às 21h acontecem, no coreto central, shows de artistas locais, respectivamente, de segunda a quinta, Moreno Overá, Cipó Cambira, Lume de Paraitinga e Tânia Moradei. Já na sexta-feira, dia 2 de junho, grande show com Sérgio Reis, depois o grupo paulistano A Barca, no sábado, e Renato Teixeira fechando o evento, no domingo, tudo no coreto central da cidade. A distribuição do afogado, tradicional prato da culinária caipira, um cozido de carne com batata, vai acontecer nos dois sábados da Festa, sempre no mercado municipal, às 20h, dia 27 de maio e às 12h, no dia 3 de junho. Para se ter uma ideia da dimensão da oferta, para a distribuição foram doados cerca de 15.000 quilos de carne e 800 quilos de arroz, fora outras especiarias, para os dois dias de distribuição.
A Festa do Divino tem na distribuição de alimentos um de seus pontos altos justamente por serem realizadas tradicionalmente na época da colheita, para agradecer e pedir proteção, ainda na Idade Média. De origem portuguesa, costuma ser celebrada na pentecostes, cinquenta dias após a Páscoa, quando o Espírito Santo desceu do céu sobre a Virgem Maria e os apóstolos de Cristo. Em São Luiz do Paraitinga, a primeira referência documental data de 1803, e mesmo assim com relatos de uma casa construída exclusivamente para sediar o Império, o que reportaria a ideia de uma festa já pré-existente e estruturada, mesmo antes disso. Durante o ano todo festeiro e foliões do Divino percorrem a zona rural e urbana recolhendo prendas e doações para a celebração da festa de então.

São Luiz do Paraitinga
A estância turística de São Luiz do Paraitinga oferece inúmeros atrativos históricos, culturais e ecológicos. Ali, a cultura popular é algo vivo e pulsante. Seja na reinvenção do Carnaval, quando a população local inteira se mobiliza compondo suas próprias marchinhas, gênero que reina absoluto durante a folia na cidade, passando pela revalorização da cultura caipira, reforçando a importância de mitos e lendas nacionais, ou mesmo como cidade natal de Elpídio dos Santos, autor da maioria das trilhas sonoras dos filmes de Mazzaropi, e uma espécie de patrono de farta linhagem musical que reverbera até hoje. A cidade também é famosa pelas tradições religiosas, como a própria Festa do Divino Espírito Santo, celebrada há mais de dois séculos.
Como se não bastasse, São Luiz abriga o maior acervo arquitetônico colonial do estado, tombado pelo Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo. E, em dezembro de 2010, a cidade também foi contemplada com o título de Patrimônio Histórico Nacional, pelo Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Tudo isso faz de São Luiz do Paraitinga um lugar especial e iluminado, com acolhimento e culinária local inigualáveis.

Serviço

Festa do Divino Espírito Santo de São Luiz do Paraitinga

Data: de 26 de maio a 4 de junho
Horários: atividades das 6h às 23h
Entrada franca
Local: cidade de São Luiz do Paraitinga – Km 42,5 da Rodovia Oswaldo Cruz, estrada entre as cidades de Taubaté e Ubatuba, a 170 quilômetros de São Paulo.

Dia 25 – quinta
19h – “Divina Prosa” – Mesa 1: O caipira na Festa do Divino

Dia 26 – sexta
16h – “Divina Prosa” – Mesa 2: A divina solidariedade da cultura popular
18h – Procissão para a abertura do Império
20h30 – 1ª Eliminatória do Festival de Música Raiz Sertaneja
22h30 – Show: Sopro Caipira

Dia 27 – sábado
10h – “Divina Prosa” – Mesa 3: A cultura e sua intervenção nas reconstruções
14h – Saída dos bonecões – João Paulino, Maria Angu e Vaca Louca
15h – Santa Missa
16h – Encontro das bandeiras
16h30 – Dança de fitas e apresentação de grupos da cultura popular
17h30 – Vivências com mestres de maracatu
18h – Show”Pratas da Casa” – Orgulho Caipira, Trio Inhengatu e Diovani Cappy
19h – 2ª Eliminatória do Festival de Música Raiz Sertaneja
20h – Distribuição do Afogado no Mercado Municipal
21h30 – Show: As Galvão
00h – Show: Kaio Lennon

Dia 28 – domingo
6h – Baque da alvorada, maracatu de baque virado
10h30 – Santa Missa
15h – Final do Festival de Música Raiz Sertaneja
17h – Show: Mais Caipira, com Ivan Vilela, Lenine Santos e Suzana Salles
19h – Santa Missa
21h – Retreta Corporação Musical São Luiz de Toloza

Dia 29 – segunda
19h – Santa Missa
21h – Show: Moreno Overá

Dia 30 – terça
14h – Moçambique – Vivência com Mestre Raulzinho Pires
19h – Santa Missa
21h – Show: Cipó Cambira

Dia 31 – quarta
19h – Santa Missa
21h – Show: Lume de Paraitinga

Dia 01 – quinta
14h – Maracatu – Vivência com Mestre Flávio Itajubá
19h – Santa Missa
21h – Show: Tânia Moradei, Eliomar Landim e Kabé Pinheiro

Dia 02 – sexta
14h – Moçambique – Vivência com Mestre Paizinho
19h – Santa Missa
20h – Dança de São Gonçalo e Vivência com Mestre Renô Martins
21h – Show: Sérgio Reis e banda
21h30 – Jongo – Vivência com Mestre Jefinho
00h – Show: Paranga

Dia 03 – sábado
9h – Show”Pratas da Casa” – Jonca e Juca, Nelsinho Mato Dentro, Inácio e Brás
10h30 – Santa Missa
12h – Distribuição do Afogado no Mercado Municipal
14h – Saída dos bonecões – João Paulino, Maria Angu e Vaca Louca
14h30 – Show: Céu de Lamparina
16h – Cavalhada de São Pedro – no Parque Linear Rei Canário
19h – Santa Missa
20h – Apresentação de grupos da cultura popular
21h – Grupo Folclórico Didi Andrade, dança de fitas, balaio e da lata.
21h30 – FAMIG, Fanfarra Monsenhor Ignácio Gióia
22h30 – Show: A Barca
00h – Show: Sianinhas

Dia 04 – domingo
6h – Alvorada com grupos de cultura popular
6h30 – Distribuição gratuita de café com paçoca
7h – Santa Missa
9h – Apresentação de grupos da cultura popular
10h – Procissão com os Reis do Congo
10h30 – Santa Missa
12h – Procissão do Mastro
13h – Show: Galvão Frade, homenagem ao Mestre Dito de Cotia
13h30 – Saída dos bonecões – João Paulino, Maria Angu e Vaca Louca
15h – Santa Missa seguida de procissão solene em honra ao Divino
19h30 – Queima de Fogos
20h – Show: Renato Teixeira (encerramento da Festa)