Search
sexta-feira 17 novembro 2017
  • :
  • :

Ensino de Xadrez nas escolas públicas é aprovado em Taubaté

Foi aprovado na Câmara de Taubaté, no dia 30, o projeto de lei nº 153/2017, de autoria do vereador Dentinho (PV), que dispõe sobre o Ensino de Xadrez nas escolas públicas municipais. A propositura teve voto contrário do vereador Vidal e vereadora Loreny.
O xadrez é uma modalidade esportiva que consiste num jogo de tabuleiro disputado entre dois jogadores de natureza recreativa e competitiva, em que o principal objetivo dos participantes é atingir a peça rei do adversário com um xeque-mate e, assim, ganhar a partida.
O ensino do Xadrez nas escolas tem por objetivo desenvolver o raciocínio lógico dos alunos e canalizar o gosto dos alunos para atividades intelectuais, conforme consta no texto do projeto em questão.“Ensinar o Xadrez para os alunos é uma forma de enriquecimento, uma ferramenta pedagógica importante para crianças e jovens, pois estimula o aprendizado, a sociabilidade e o raciocínio lógico, além de ampliar o desenvolvimento emocional e intelectual. O estímulo ao Xadrez contribui para a evolução educacional dos estudantes, aprimorando o exercício, equilíbrio e progressão do raciocínio, a memória e a concentração.
E isso notavelmente é revertido em aulas mais proveitosas e, principalmente, em notas mais altas”, enfatiza o vereador Dentinho.
Em seu projeto, Dentinho propõe carga horária de 1 hora semanal de aula de Xadrez nas escolas públicas municipais, como conteúdo optativo nas aulas de Educação Física, com aulas ministradas por profissionais especialistas na área e equipadas com materiais esportivos desta modalidade. A propositura permite que a Prefeitura estabeleça convênios com entidades ligadas ao esporte, como a Associação Vale Paraibana de Xadrez (AVPX), Federação Paulista e Confederação Brasileira de Xadrez.
“O Xadrez é considerado como um excelente suporte pedagógico, visto que se relaciona com diversas disciplinas, tais como: Matemática, Artes, História, Geografia, entre outras”, enfatiza o vereador.
O projeto foi aprovado em duas sessões pela maioria dos vereadores e segue para o prefeito Ortiz Junior, para sanção ou veto.