Search
sexta-feira 19 Janeiro 2018
  • :
  • :

Taubaté reduz casos de dengue na primavera

Balanço da Vigilância Epidemiológica de Taubaté mostra que o envolvimento da população nas ações de prevenção ao mosquito Aedes aegypti foi importante para manter um número reduzido de casos de dengue durante a primavera. Desde o início da estação, em 22 de setembro, até agora, foram registrados 11 novos casos no município.
Apesar disto, o alerta permanece e a conscientização deve ser reforçada no verão, que começa no dia 21 de dezembro. Essa é a estação considerada mais crítica para a proliferação de focos do mosquito, responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya.
O CAS (Controle de Animais Sinantrópicos) de Taubaté orienta a população que for viajar para as festas de Natal e Ano Novo e para a temporada de férias a adotar alguns cuidados que farão a diferença no combate ao mosquito.
Antes de deixar seu imóvel para seguir viagem, o morador deve verificar se não está abandonando recipientes que possam acumular água e servir como criadouro para as larvas do mosquito.
É recomendado prestar atenção em espaços que nem sempre são lembrados, como bromélias, ocos de árvores, ralos e coletores de água da geladeira ou do ar condicionado. As calhas devem estar limpas. Entulho, pneus, garrafas e demais objetos do quintal devem ser guardados em locais fechados. Também é bom fechar a tampa dos vasos sanitários e verificar se a caixa d´água está tampada. Piscinas precisam ser tratadas com cloro e tampadas.
No caso de quem for alugar uma casa para a temporada, é importante uma vistoria cuidadosa no imóvel logo ao chegar. A checagem inclui vasos, baldes, piscinas, vasos sanitários, tanques, garrafas e qualquer objeto que possa juntar água.
A prefeitura reforça a necessidade de conscientização da população, já que cabe às famílias o combate aos criadouros. De janeiro até agora são 67 casos confirmados de dengue, 1 caso confirmado de zika e 5 casos confirmados de chikungunya. No mesmo período do ano passado foram registrados 3.307 casos confirmados de dengue, 3 casos confirmados de zika e 8 casos confirmados de chikungunya.
Denúncias sobre criadouros em potencial devem ser feitas ao CAS pelo telefone 3635-4091.