Search
quarta-feira 26 julho 2017
  • :
  • :

Projeto Douradinho lança programa anual de educação ambiental

No dia Internacional da Água o Projeto Douradinho lançou seu programa anual de educação ambiental para todo o Brasil. Alunos e professores podem participar baixando gratuitamente o livro “Amiga Lata, Amigo Rio” e realizando as atividades das etapas 1 e 2 do programa pelo site www.projetodouradinho.com.br.
O Autor, Thiago Cascabulho percorre 13 cidades do Vale do Paraíba: Aparecida, Caçapava, Cachoeira Paulista, Cruzeiro, Guararema, Guaratinguetá, Jacareí, Lavrinhas, Lorena, Pindamonhangaba, Queluz, Taubaté e São José dos Campos, para divulgar.
.O Projeto Douradinho é um programa cultural de educação ambiental que deseja a preservação e recuperação dos rios e matas ciliares. Seu embaixador é o peixe cascudo Douradinho, personagem do livro infanto juvenil Amiga Lata, Amigo Rio, de Thiago Cascabulho.
O projeto propõe um olhar de valorização da água. Por meio da leitura e debate do livro, e da realização da gincana Play the Call, incentiva crianças a se tornarem mobilizadoras de ações ambientais.
Douradinho em Casa

Com o incentivo do Ministério da Cultura e patrocínio do Instituto CCR, este ano o Projeto Douradinho também vai distribuir 14 mil livros para escolas públicas de 19 municípios ao longo da Dutra, de Guararema à Pinheiral.
“O Projeto Douradinho tem 16 anos e já rodou o Brasil. Para mim, que sou de Barra Mansa, trazer o projeto para o rio Paraíba do Sul é como voltar para casa”, diz Thiago Cascabulho, autor do livro, e que realizará 60 contações de histórias em escolas destes municípios, em maio.

Douradinho na estrada

No segundo semestre, o Douradinho leva sua turnê para 12 cidades do GO, DF, PA e para 7 cidades de MG e ES, ao longo do rio Doce. No total, mais de 10 mil livros serão distribuídos para estas localidades, e o autor realizará mais 60 contações de histórias em escolas.
“O Projeto Douradinho no Doce foi um sucesso no ano passado, com a participação de mais de 3 mil alunos. Esta ano queremos triplicar este número”, diz Ricardo Abrahão, presidente do Instituto Pelo Bem do Planeta, produtor das ações do projeto no rio Doce.