Search
domingo 17 dezembro 2017
  • :
  • :

Núcleo de Educação Ambiental da Fibria realiza formação sobre Aquaponia

Núcleo de Educação Ambiental da Fibria realiza formação sobre Aquaponia, com uso de tecnologias ambientais Técnica economiza até 90% de água em comparação a outros recursos de agricultura


A Fibria, empresa brasileira líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, por meio do seu Núcleo de Educação Ambiental (NEA), em Jacareí, realizou a oficina de Aquaponia. Trata-se de um sistema que une a criação de peixes com o cultivo de alimentos e economiza cerca de 90% de água em comparação a outras técnicas de agricultura.
Um dos objetivos do NEA é difundir o uso de tecnologias ambientais de baixo custo e sensibilizar para a preservação do Meio Ambiente. A atividade integrou a segunda edição da Formação em Educação Ambiental, que disponibiliza oficinas teóricas e práticas.
“A cada mês, abordamos um tema diferente, que incentive o uso das tecnologias socioambientais. Já tivemos formações sobre a captação de água de chuva, horta no formato de mandala e vertical, compostagem, aquecedor solar, bioconstruções, entre outras”, diz Camila Reggiani, consultora de Meio Ambiente Industrial da Fibria.

Cerca de 40 pessoas participaram da oficina de Aquaponia e, durante o encontro, os participantes exercitaram o aprendizado ao construírem a cama de cultivo e o sifão, estruturas fundamentais para o funcionamento adequado da aquaponia. “Achei muito interessante essa técnica. Trata-se de uma ótima sugestão para trabalhar com as crianças e incentivar a educação ambiental”, disse a agente de organização escolar, Cristiane Regina, que integra um projeto sustentável realizado na escola Laura Augusta de Carvalho Rosas, em Jacareí (SP).

Aquaponia

Na aquaponia, as plantas são cultivadas na parte superior de um aquário ou tanque com peixes, que são alimentados com ração, liberando nutrientes ricos em matéria orgânica para as plantas na superfície. Com isso, elas purificam a água e favorecem a criação dos peixes, gerando um ciclo sustentável.

Segundo Camila, essa técnica possui inúmeros benefícios, entre eles a economia de até 90% de água, resultado do sistema todo fechado dos tanques que impede o escoamento e a evaporação da água utilizada. Outro diferencial é a agilidade no desenvolvimento dos cultivos, em comparação às outras técnicas, favorecido pela retenção de nutrientes. “Na aquaponia também não há presença de ervas daninhas, o que evita o cuidado excessivo e o uso de mão de obra para a manutenção. É ideal para o cultivo de hortaliças e a confecção de pequenas hortas”, diz Camila.

Sobre a Fibria

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos a partir da floresta plantada. Com capacidade produtiva de 7,25 milhões de toneladas de celulose por ano, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 1,056 milhão de hectares de florestas, sendo 633 mil hectares de florestas plantadas, 364 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental e 59 mil hectares destinados a outros usos. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 35 países e matéria-prima para produtos de educação, saúde, higiene e limpeza. Saiba mais em www.fibria.com.br