Search
segunda-feira 23 outubro 2017
  • :
  • :

Mais de 1,5 milhão não sacaram abono salarial, prazo termina nesta sexta, dia 30

Mais de 1,5 milhão de trabalhadores não sacaram o Abono Salarial do PIS/PASEP. O valor varia entre R$ 78 e R$ 937 e o prazo termina nesta sexta, 30 de junho. No total, são mais de R$ 1,083 bilhão disponíveis. Não buscar esse direito é sinal da falta de educação financeira da população.
Segundo Reinaldo Domingos doutor em educação financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros, “é imprescindível buscar os recursos disponíveis para ter melhores condições de vida e realizar sonhos. Acredito que muitas pessoas não sacaram o valor por falta de informação. Portanto, é preciso divulgar para que os que mais necessitam não percam esse direito.
Para ter direito, o trabalhador precisa:
– Estar cadastrado no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos;
– Ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante 2015;
– Ter exercido atividade remunerada durante pelo menos 30 dias em 2015;
– Ter seus dados informados pelo empregador (Pessoa Jurídica) corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).
Verifique no site: http://verificasd.mtb.gov.br/abono/
Como receber?
– Os beneficiários do PIS podem receber os pagamentos via crédito em conta; diretamente no caixa (apresentando o número do PIS e um documento de identificação) ou com o Cartão do Cidadão e senha em caixas eletrônicos, Casas Lotéricas e Correspondentes Caixa Aqui.
– Os beneficiários do PASEP podem receber os pagamentos via crédito em conta ou em uma agência do Banco do Brasil com documento de identificação.
O que fazer com o dinheiro?
É preciso planejar o uso do valor considerando sua situação financeira atual. Para os que estão endividados, o foco é o pagamento das contas com planejamento. É preciso analisar todas e priorizar as essenciais, que correspondem a serviços que podem ser cortados, como energia elétrica, água, aluguel, etc., e as quais possuem as maiores taxas de juro, como cheque especial e cartão de crédito.
Se esse não for o caso, o abono pode ser usado para a realização de sonhos (individuais ou da família). Afinal, se não houver um destino certo para esse dinheiro extra, o benefício poderá facilmente gasto com supérfluos, e não para a conquista de objetivos que realmente agregam valor à vida.