Search
terça-feira 22 agosto 2017
  • :
  • :

Jubileu 300 anos Nossa Senhora Aparecida – Estado de Santuário

Sou devoto de Nossa Senhora, a Imaculada Conceição, aparecida das águas em graças e esperanças para todos nós. Você certamente já esteve em seu santuário. Mas será que entrou com seu coração e alma plenos ou só esteve passando por lá? Seu coração esteve realmente em Deus, abençoado pelo amor resplandecente de Maria, ou esteve mais interessado em tecer os comentários críticos sobre o comércio e quanto dinheiro está sendo colocado nos cofres da instituição?

Que tal acompanhar esta coluna comemorativa e começar a conhecer os símbolos sagrados no Santuário Nacional? Estamos convidando a todos, neste Jubileu dos 300 anos do aparecimento de Nossa Senhora, a entrar em estado de santuário e vivenciar uma experiência religiosa ecumênica.

A equipe do Diário de Taubaté teve a sensibilidade de me convidar para esta coluna, pois sabe de minha peregrinação em 2016 – quando fui caminhando de Taubaté a Aparecida levando a imagem de Nossa Senhora (depois que a imagem peregrinar por várias casas, irei levá-la até Santiago de Compostela, em 2019). A responsabilidade vai além de registrar o grande acontecimento que é o Jubileu, mas também convidar o leitor a perceber o espaço sagrado com o auxílio de pensadores como: Fulcanelli, C. G. Jung, Saint-Yves D’Alveydre, Joseph Campbell, entre outros.

Entrar em estado de santuário significa percorrer uma trilha sensível oferecida pelos símbolos. Quando estes são compreendidos, a arte sacra de Cláudio Pastro e a estrutura arquitetônica de Benedito Calixto Neto proporcionam condições para a sublimação da alma e a proximidade maior do sagrado. Acompanhe-me nesta descoberta! Tenho certeza de que você entrará na Casa Mariana de uma maneira tão especial que, ao encerrar esta experiência religiosa, sairá fortalecido para avançar em sua jornada neste mundo tão carente de amor.

Toda semana estarei aqui trazendo detalhes, desvendando símbolos, oferecendo informações sobre esta possibilidade de tomar consciência da esfera divina em outros matizes. Não importa sua religião, idade ou condição social.

Não estou convidando você para a missa. Não estou querendo lhe converter ou catequizar. As análises dos símbolos são de minha inteira responsabilidade. O que estou oferecendo é o fruto de uma pesquisa que tenho realizado após ter recebido as graças divinas de Nossa senhora Aparecida e percebido formas de entrar em seu santuário a fim de ficar mais perto de seu coração.

Você já meditou nas arcadas? Sabia que cada imagem dos apóstolos, na entrada do santuário, representa um arquétipo? Notou o mistério do Muiraquitã? Contou o número de portas virtuosas para a entrada no Templo da Alma? Reparou os símbolos na sala das velas?

Então eu convido você a percorrer a trilha sensível em Aparecida e a entrar em estado de  santuário com o seu coração, na sua fé, no silêncio da contemplação.

 

Por Cláudio MariottoTerapeuta

29/07/2017