Search
quinta-feira 18 Janeiro 2018
  • :
  • :

EMS Taubaté Funvic é derrotada pelo SESC-RJ

Na última quinta-feira, 21/12, a equipe da EMS Taubaté Funvic recebeu o SESC-RJ pela abertura do returno da Superliga Masculina de Vôlei 2017/2018. A noite não foi das melhores, e os taubateanos acabaram derrotados por 3 sets a 0 (parciais de 23×23, 23×25 e 25×18), em um total de 1h40 de partida.

O jogo foi marcado por uma série de erros de arbitragem no segundo e terceiro sets, com muita reclamação por parte do Taubaté durante e após o final da partida.

Com a derrota, a EMS Taubaté Funvic perde a chance se reassumir a vice-liderança da competição, e permanece em 3º lugar, com 25 pontos ganhos. A campanha taubateana é de 9 vitórias e 3 derrotas até agora.

O jogo: o treinador Daniel Castellani colocou em quadra a mesma formação inicial que tem usado habitualmente, com Rapha, Dante, Wallace, Otávio, Ivovic, Solé e Thales como líbero. O primeiro set foi bem equilibrado desde o início, e seguiu com as duas equipes se alternando na liderança do placar ao longo do período. Errando menos, o SESC conseguiu vencer por 25 a 23, em 32 minutos jogados.

O segundo set foi de recuperação da EMS Taubaté Funvic. Com melhor volume de jogo, os donos da casa impuseram boa variação de saques, dificultando a recepção adversária. O ataque funcionou muito melhor. No entanto, na reta final o SESC encaixou uma ótima sequência de saques forçados, e encostou no placar.

Num lance polêmico, a arbitragem marcou o 24º ponto em um ace do SESC, que foi muito contestado pelo Taubaté. Houve uma grande reclamação por parte de atletas e integrantes da comissão técnica da EMS Taubaté Funvic. Como punição, o árbitro deu cartão vermelho para o lado taubateano, o que pela regra dá ao adversário um ponto. Assim, o set foi fechado em 25 a 23 para o SESC, em 34 minutos jogados.

Com o placar adverso, a EMS Taubaté Funvic entrou para o terceiro set pressionada, e até começou bem, abrindo 4 a 1. No entanto, novas marcações erradas da arbitragem continuaram a gerar muitas reclamações por parte dos taubateanos. O SESC se aproveitou do clima de instabilidade e manteve o saque forçado como sua principal arma. Os visitantes fecharam o terceiro set em 25 a 18, em 27 minutos, vencendo assim por 3 sets a 0.

Após o jogo, o técnico Daniel Castellani fez uma avaliação da partida e da tensão causada pelos erros da arbitragem. “Da nossa parte, não fizemos um bom jogo. Não sacamos bem, e eles sacaram muito bem e pressionaram muito mais. Acho que essa ineficiência do nosso saque que foi a chave para a nossa queda de rendimento e a derrota. Enquanto nosso saque estava entrando bem, o jogo estava equilibrado. A arbitragem sem dúvidas foi muito mal hoje. Ele já havia errado quatro bolas contra nós, nós já tínhamos reclamado dessas marcações. A atitude dele com o cartão vermelho que encerrou o segundo set foi errada também. Mas acontece, precisamos passar por cima disso e nos recuperar”, comentou.

Sobre a necessidade do uso do “vídeo check” nos jogos da Superliga, Castellani foi enfático: “Sem dúvidas que é preciso adotar sim. Porque a velocidade do saque e do jogo é enorme, e isso dificulta mesmo para os árbitros. Acho que hoje, nesse alto nível em que é jogada a  Superliga no Brasil, ter o vídeo check é muito necessário para evitar situações como a de hoje, em que uma equipe foi claramente prejudicada”, disse.

O treinador taubateano também frisou que a derrota para o SESC deve servir para marcar o que é preciso melhorar. “Vamos avaliar esse primeiro turno, e olhar com muita clareza o que nós precisamos acertar para fazer os pontos nesse segundo turno e nos classificarmos para os playoffs”, finalizou.

Próximo jogo: Esta foi a última rodada da Superliga realizada em 2017. O campeonato fará uma breve parada para as festas de fim de ano, e será retomado em 13 de janeiro de 2018, com a 13ª rodada. O time da EMS Taubaté Funvic voltará à quadra no dia 13/01, às 18h30, quando visitará o COPEL Telecom Maringá (PR).


Para mais informações, acesse: www.superliga.cbv.com.br