Search
sexta-feira 17 novembro 2017
  • :
  • :

10 apostas de qual será o tema da redação do Enem 2017

Neste ano, a redação do Enem ocorre no primeiro dia do exame, 5 de novembro. O candidato vai encontrar três textos motivadores sobre um tema que afeta grande parte da população brasileira. As temáticas apresentadas pelo processo seletivo possuem algumas particularidades. Elas referem-se a problemas sociais, culturais ou políticos que estão presentes em nossa atualidade.

Até a edição passada (2016), a prova poderia apresentar um problema ambiental em sua proposta de redação. De acordo com o edital deste ano, não existe mais essa possibilidade.

Já quanto à estrutura do texto, nada mudou. É importante que a dissertação ocupe, no máximo, 30 linhas e apresente coesão, coerência, além de pontuação, ortografia e concordância utilizadas de maneira correta.

A esta altura, o estudante pode estar se perguntando: “Ok, até aí tudo bem: mas e o tema da redação? Como vou me preparar para escrever sobre um assunto que nem sei qual é?”

Para ajudar nessa angústia, Marina Sestito, coordenadora de redação do Stoodi – plataforma de educação a distância com foco em Enem e pré-vestibular -, montou uma lista detalhada com 10 temas que podem cair no Enem 2017. Todas as apostas são fundamentadas numa análise técnica a respeito das informações que o Enem oferece. Confira:

1) Intolerância à população LGBT brasileira

O que você precisa saber:

Neste aspecto, o Brasil é o país mais violento do mundo. No ano passado, 127 travestis e transexuais foram assassinados, o que corresponde a uma morte a cada três dias. Enquanto a expectativa de vida geral da população é de 75 anos, a desta população é de 35 anos.

Dicas de estudo:

Pesquise quais são os gêneros existentes, além de dados, estudos e reportagens que retratem os desafios diários enfrentados pela população LGBT. Troque de sapato com essa comunidade e imagine: “Como você se sentiria sendo discriminado por ser quem você é?”.

Como estruturar o texto:

Disserte sobre os eventuais motivos, mesmo que eles não sejam justificáveis, que sustentam a intolerância. Proponha medidas que poderiam ser tomadas para impedir tal violência.

2) Mobilidade urbana

O que você precisa saber:

Estima-se que 65 milhões de brasileiros enfrentam, diariamente, dificuldade para se locomover. Esse é o reflexo de políticas de urbanização deficitárias. Podemos considerar essa questão cultural (porque envolve um hábito), social (porque dificulta o acesso à cidade) e política (resolvê-la depende de medidas do poder público).

Dicas de estudo:

Pesquise números relacionados à quantidade de carros per capita, entenda quais políticas públicas poderiam ser implementadas, busque cases de sucesso relacionados ao tema.

Como estruturar o texto:

Proponha medidas que poderiam ser tomadas para aliviar este problema. Explique como o Estado, a iniciativa privada e as pessoas podem contribuir para resolvê-lo.

3) Acessibilidade no Brasil

O que você precisa saber:

Segundo um levantamento realizado pela Organização Mundial de Saúde, cerca de 650 milhões de pessoas, em todo o planeta, possuem algum tipo de deficiência. Ainda assim, a acessibilidade do Brasil é escassa nos mais diversos âmbitos.

Dicas de estudo:

Analise qual o nível de acessibilidade na sua cidade. Pesquise dados e leis sobre o assunto, reflita a respeito das dificuldades vividas pelas pessoas que possuem algum tipo de deficiência no Brasil.

Como estruturar o texto:

Exponha medidas, tanto em esfera pública, quanto na privada: transportes adaptados – com rampas e sinais sonoros para deficientes visuais; calçadas regulares – com largura suficiente para passar uma cadeira de rodas; escolas com aulas em Libras, provas em braile; rampas de acesso a andares, banheiros públicos com cabine adaptada, bebedouros, geladeiras, lousas/quadros ou outros objetos.

4). Analfabetismo funcional no Brasil

O que você precisa saber:

O analfabeto funcional é uma pessoa que tem a habilidade para ler e escrever, porém ela não consegue extrair significado e interpretar os textos ou realizar operações matemáticas. Estudo divulgado em 2016 pelo Instituto Paulo Montenegro (IPM) e pela ONG Ação Educativa indica que apenas 8% dos brasileiros apresentam condições de compreender e se expressar com clareza.

Dicas de estudo:

Busque números sobre o tema, reflita se o analfabeto funcional está incluído socialmente ou não e analise o quanto uma pessoa que não sabe ler fica à margem da sociedade.

Dicas para estruturar o texto:

Elenque medidas públicas que podem ser tomadas, tanto para melhorar a educação básica quanto para diminuir o analfabetismo funcional.

5) Desafios da inclusão digital no Brasil

O que você precisa saber:

O Brasil possui locais que não contam com o acesso à internet. A última edição da pesquisa TIC Domicílios, divulgada no final do ano passado com dados de 2015, mostra que apenas 58% dos brasileiros, um pouco mais do que a metade da população, usa a internet. O número corresponde a 102 milhões de internautas, 5% superior ao levantamento anterior, de 2014.

Isso significa que 42% da população não conta com a internet. Os dados são do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), e pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br)

Dicas de estudo:

Procure dados estatísticos que retratem este cenário, pense sobre as oportunidades que o acesso à internet possibilita e os prejuízos que sua falta provoca.

Como estruturar o texto:

Procure saber por que precisamos da inclusão digital e pergunte-se por que ainda não há inclusão digital no Brasil. Proponha soluções: se não é possível possibilitar o acesso a todos, precisam existir medidas paliativas.

6) Desafios da saúde pública no Brasil

O que você precisa saber:

Um dos grandes problemas da saúde pública no Brasil é o baixo índice de acesso ainda planos assistenciais e a consequente sobrecarga provocada no SUS. Em cerca de 20 anos, 42 milhões de brasileiros terão mais de 60 anos, 90% deles sem plano de saúde.

De acordo com dados do Instituto Coalizão Saúde, os gastos públicos com saúde atingirão 25% do PIB nacional em 2035, praticamente inviabilizando a existência do SUS.

Dicas de estudo:

Procure estudos e reportagens que ilustrem essa situação. Além disso, confira como o direito à vida ou à saúde de qualidade estão previstos na Constituição Federal.

Como estruturar o texto:

Tenha em mente a premissa que este é um problema que existe no Brasil e que é necessário propor soluções viáveis, tanto oriundas da esfera pública quanto da privada.

Podemos considerar que o desinteresse dos governantes, a falta de investimento, a má gestão dos recursos e a ausência de uma cultura sanitarista mais desenvolvida são alguns fatores de causa para esse problema.

Como consequências deste cenário, podemos destacar: hospitais superlotados e com infraestrutura precária; filas enormes para transplantes e tratamentos complexos; e o aumento da mortalidade dos doentes.

7) Intolerância à diversidade de organização familiar no Brasil

O que você precisa saber:

De acordo com o IBGE, a formação clássica “casal com filhos” está presente em 49,9% das residências brasileiras. Isso significa que existem diversas outras formas de organização familiar, como família uniparental, casais homoafetivos com filhos ou família composta por parentes, como os avós.

Dicas para o estudo:

Procure saber quais são os tipos de organização familiar, pesquise sobre os direitos de cada tipo de família, acompanhe reportagens sobre o assunto e consulte a legislação brasileira para conferir como esta questão é descrita.

Como estruturar o texto:

Disserte sobre como pode ser possível modificar, culturalmente, este pensamento intolerante e tornar mais visíveis as diferentes formas de composição familiar.

8) Aumento no índice de sobrepeso no Brasil

O que você precisa saber:

Um levantamento do Ministério da Saúde aponta que, nos últimos 10 anos, a obesidade cresceu 60% no Brasil. De cada cinco brasileiros, um está acima do peso.

A prevalência da doença saltou de 11,8%, em 2006, para 18,9%, no ano passado. Vale lembrar que há uma distinção entre os conceitos de sobrepeso (aumento de peso corporal) e de obesidade (mais de 20% do peso total da pessoa ser constituído de gordura).

Dicas de estudo:

Assista a filmes que abordam o tema (sugestão: “Muito além do peso”). Observe seus hábitos alimentares, confira dados, pesquisas e notícias relacionadas.

Como estruturar o texto:

´É preciso deixar claro que não há nada de errado em um indivíduo ter o corpo que quiser. O que configura um problema de saúde pública é o aumento da obesidade da população como um todo.

Apresente medidas práticas para estruturar o combate à obesidade, como incentivos fiscais para uma alimentação saudável e acesso a centros esportivos ou academias abertas.

9) Desafios da população refugiada no Brasil

O que você precisa saber:

De acordo com o Ministério da Justiça, existem 9.552 refugiados reconhecidos no Brasil. Em 2016, as nacionalidades que mais demandaram solicitações de refúgio aprovadas pelo Brasil foram: Venezuela (4.434), Cuba (1.370 ), Angola (1.353), Haiti (646), Síria (391) e República Democrática do Congo (382).

Dicas de estudo:

Para discutir esse tema, precisamos entender o que é um refugiado, por que as pessoas estão vindo para o Brasil e por que existiria algum tipo de desafio nessa questão. Procure se informar a respeito do processo se aceitar ou não um refugiado. Pesquise também sobre o conceito de xenofobia (desconfiança, temor ou antipatia de outros povos).

Como estruturar o texto:

Discorra sobre a necessidade de haver políticas públicas para dar aos refugiados estrutura, moradia, formação profissional e acesso ao mercado de trabalho, por exemplo.

10) Bullying na sociedade brasileira

O que você precisa saber:

O bullying é um ato agressivo praticado contra alguém, por um indivíduo ou um grupo de pessoas, com ameaça, intimidação e/ou violência física e verbal. Ele pode acontecer em diversos âmbitos, como o escolar, por exemplo.

De cada dez estudantes brasileiros, um é vítima frequente de bullying. Os números destacados foram obtidos em 2015, pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). O levantamento indica também que 17,5% dos estudantes relataram sofrer os abusos “uma vez por mês”.

Dicas de estudo:

Pesquise quais são os possíveis tipos de bullying, estude casos famosos retratados pela mídia, busque compreender a real dimensão e impactos sociais deste problema.

Dicas para estruturar o texto:

Apresente a questão como um problema que precisa ser encarado com seriedade e que necessita de medidas práticas. Mostre que o bullying pode gerar distúrbios emocionais progressivos, depressão e até suicídio.