Search
segunda-feira 21 agosto 2017
  • :
  • :

Sabesp empresta equipamentos para ajudar o Distrito Federal a enfrentar crise hídrica

Válvulas serão usadas na interligação dos sistemas de abastecimento de Brasília, após a entrada em operação da nova estação de tratamento no Lago Paranoá

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, assinaram na quarta-feira, dia 26, um Termo de Cessão de Uso de equipamentos hidráulicos da Sabesp ao Governo do Distrito Federal. O termo prevê o empréstimo, por 180 dias, de três válvulas e equipamentos para conexão de tubulações da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb).

Os equipamentos, avaliados em aproximadamente R$ 150 mil, serão utilizados para conectar tubos e permitir a transferência de água entre os sistemas que abastecem Brasília e as cidades do Entorno do Distrito Federal. Isso vai permitir o aproveitamento pleno da nova Estação de Tratamento de Água (ETA) que está em construção no Lago Paranoá, com previsão para ser entregue em setembro próximo.

A estação, que vai utilizar o sistema de membranas ultrafiltrantes, terá capacidade de gerar 700 litros a cada segundo de água tratada e é uma das medidas adotadas para o enfrentamento da crise hídrica que afeta o Distrito Federal. É a primeira vez que o Lago Paranoá será usado para o abastecimento da população.

Serão três válvulas: uma do tipo borboleta, de 1.200 mm de diâmetro, que serve para controlar a vazão em uma tubulação; e duas válvulas de retenção, dispositivos de fechamento rápido que dão segurança ao funcionamento de bombas em reservatórios. Completa o material a cessão de três flanges de aço, de 1.200 mm de diâmetro, utilizadas para a fixação das válvulas nas tubulações.

Em janeiro deste ano, diretores e técnicos da Caesb visitaram unidades da Sabesp na capital e na Grande São Paulo para conhecer algumas das soluções adotadas pela empresa para atender a mais de 20 milhões de pessoas durante
a crise hídrica. Entre os locais visitados estão duas estações de tratamento, a Rodolfo José da Costa e Silva (antiga ETA ABV) e a Rio Grande, que conseguem obter água tratada de alta qualidade a partir das membranas ultrafiltrantes. A experiência foi importante para embasar a escolha da Caesb no uso desse tipo de tecnologia na nova ETA do Lago Paranoá.

Rio São Francisco

Não é a primeira vez que a Sabesp compartilha as experiências desenvolvidas para superar a crise hídrica de 2014/2015. Em dezembro do ano passado, a empresa cedeu ao Ministério da Integração Nacional uma
série de equipamentos, entre eles quatro conjuntos de bombas flutuantes, que foram utilizados para acelerar a transposição do rio São Francisco e auxiliar o abastecimento de água no interior de Pernambuco e da Paraíba.
Os mesmos equipamentos haviam sido usados na captação da reserva técnica do Sistema Cantareira.