Search
segunda-feira 23 outubro 2017
  • :
  • :

Vereador pede que Prefeitura realize ações de prevenções e combate a queimadas em Taubaté

Na Sessão da última segunda-feira, dia 25, o requerimento de autoria do vereador Guará Filho (PR) que cobra ações de prevenções e combate a queimadas ao Executivo foi aprovado pelos parlamentares da Casa de Leis taubateana. A ideia de provocar a Prefeitura pedindo intervenções quanto a queimadas no município surgiu após inúmeros casos constatados nos últimos meses no Vale do Paraíba, e, também, devido ao grave acidente que aconteceu, recentemente, na Rodovia Carvalho Pinto, onde muitos motoristas se envolveram em uma colisão por conta da forte neblina no local, juntamente com fumaça de um incêndio que estava acontecendo nas proximidades.
“Nesta época do ano devido ao ar seco e a falta de chuva, o acumulo de poluição ambiental aumenta e torna as queimadas mais propensas a acontecerem, trazendo uma série de problemas ambientais. A fauna e a flora são muito prejudicadas por esses casos de queimadas, por isso temos que tomar cuidado e se prevenir destas situações. Além de que, precisamos realizar ações de combate a incêndios por proteção a vida”, disse o Ver. Guará Filho.
As áreas rurais naturalmente recebem atenção maior das autoridades e órgãos públicos, porém devido ao tempo seco, e a falta de chuvas, as áreas urbanas também estão sofrendo do mesmo mal, principalmente as marginais das Rodovias que cortam o município de Taubaté.
“Em nossa cidade, o morro do cruzeiro, o ponto mais alto de Taubaté, já foi vitima de dois incêndios de grande proporção: um em 1999 e outro em 2007, sendo que neste último o fogo atingiu matas, pastagens e propriedades rurais, destruindo o habitat de diversos animais, uma vez que a queimada acaba com suas fontes de alimentos. Plantas silvestres também são vitimas desse mal e, infelizmente, desaparecem nestas ocorrências”, disse.
O vereador ainda ressalta que a solução imediata para diminuirmos estes casos vem da educação da população.
“Precisamos conscientizar a população para evitar que, antes de jogar um bituca de cigarro ou qualquer outro objeto ou liquido inflamado nas matas, sobretudo às margens das rodovias, pense que aquilo pode pegar fogo e transformar em um grande mal de consequências nefastas e ao mesmo tempo saiba como agir quando se deparar com foco de incêndio”, finalizou o Ver. Guará Filho.