Search
domingo 18 Fevereiro 2018
  • :
  • :

Tamar instala coletores de resíduos de pesca amadora

Tamar instala coletores de resíduos de pesca amadora

Nesta semana que antecede o carnaval, o TAMAR Ubatuba instalou cinco coletores para resíduos de pesca, em alguns dos locais mais frequentados por pescadores amadores na região central do município (Itaguá e Centro).

Os coletores são estruturas simples, mas que trazem facilidade para os pescadores no descarte de linhas de nylon e anzóis.

As linhas de nylon descartadas no mar representam séria ameaça para as tartarugas-verdes (Chelonia mydas) que frequentam costeiras e píeres em busca de alimento. Quando enroscadas em pedaços de linha presos no fundo do mar, as tartarugas podem se afogar. É o que denomina-se pesca fantasma, quando um pedaço de petrecho de pesca perdido ou abandonado segue pescando peixes e outros animais marinhos.

No caso específico das tartarugas, estas costumam enroscar-se nas linhas de nylon pelas nadadeiras anteriores, o que impede a circulação sanguínea nestes membros e culmina na perda da nadadeira (amputação).

Uma tartaruga-verde juvenil, há cerca de 11 anos, passou por reabilitação ao perder a nadadeira anterior direita. Após tratamento, foi liberada e recentemente encontrada novamente, desta vez com a nadadeira esquerda perdida pelo mesmo motivo (linha de pesca), comprometendo sua sobrevivência, conta a coordenadora do TAMAR Ubatuba, Berenice Gomes.

Outro problema grave é a ingestão dos fragmentos de nylon, e de diversos resíduos de plástico que provocam lesões e obstruções do trato digestivo dos animais, geralmente levando-os a óbito.

As atividades humanas provocam impactos em todos os estágios do ciclo de vida das tartarugas marinhas, desde a perda de áreas de desova e dos habitats até a mortalidade na costa, por redes, e em alto-mar, pela atividade industrial. Redes de pesca, anzóis, degradação de áreas de desova, fotopoluição e a poluição nas praias e oceanos, além das mudanças climáticas, são os principais inimigos das tartarugas e podem interromper a chance de recuperação das cinco espécies que ocorrem no nosso país.

Neste carnaval, cuide do seu lixo e não deixe resíduos nas praias. Visite o TAMAR Ubatuba para saber mais sobre como todos podem ajudar a proteger as tartarugas marinhas.

O Projeto TAMAR começou em 1980 a proteger as tartarugas marinhas no Brasil. Trabalha na pesquisa, proteção e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção: tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), tartaruga-verde (Chelonia mydas), tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) e tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea). Protege cerca de 1.100 quilômetros de praias e está presente em 25 localidades, em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso das tartarugas marinhas, no litoral e ilhas oceânicas dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. Em Ubatuba, recebe o apoio da Prefeitura Municipal. Visite www.tamar.org.br

PROJETO TAMAR UBATUBA
Endereço: Rua Antonio Athanásio, 273 – Itaguá, Ubatuba/SP
Tel.: (12) 3832-6202 / 3832-7014 / E-mail: [email protected]

Horário de Funcionamento do Centro de Visitantes
– Durante férias escolares (de dezembro até o Carnaval e em julho): todos os dias das 10h às 20h;
– Durante o período letivo: Domingo, 2ª, 3ª e 5ª feiras das 10h às 18h;
– Feriados, 6ª feira e sábado, das 10h às 20h;
– 4ª feira fechado para manutenção durante período letivo.