Search
segunda-feira 23 outubro 2017
  • :
  • :

Eclipse Solar está previsto para 2041

O eclipse solar que aconteceu, ontem, segunda-feira, dia 21, pode ser visto nas regiões Norte e Nordeste até às 18h04, horário de Brasília. No extremo norte do País a escuridão chegou a 50%.
A Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) transmitiu ao vivo o fenômeno, em que as órbitas do sol e da lua se cruzam e o satélite passa entre o sol e a Terra. Quando a lua cobre o sol, bloqueia os raios solares e faz uma sombra na Terra.
Desta vez, a faixa de totalidade do fenômeno, ou seja, a faixa de terra que ficou na penumbra, cruzou os Estados Unidos. Foram 2 minutos e 40 segundos de completa escuridão para quem estava entre Salem, no Oregon, e a cidade de Charleston, na Carolina do Sul.
Observadores que estavam fora dessa região, a 3 mil quilômetros acima ou abaixo dessa faixa, puderam observar um eclipse solar parcial, em que a lua cobre parte do disco do Sol.
A astrônoma Josina Nascimento, pesquisadora do Observatório Nacional, responsável pelos cálculos e edição do anuário da instituição que traz as fases da lua e previsão de eventos astronômicos, explicou que apesar do senso comum dizer que são raros, os eclipses são um evento comum. Segundo ela, o fato de a faixa de totalidade dos eclipses ser muito estreita, com cerca de 270 quilômetros, causa essa falsa impressão.
“A cada período entre 18 e 22 meses, temos um eclipse solar, seja ele total, parcial ou anular. Quando é total, que é o mais raro, têm-se essa pequena faixa de totalidade, portanto muitas partes do mundo passam muitas décadas sem ver um eclipse total. Não é um fenômeno raro na Terra, mas sim em cada local onde as pessoas estão”, esclareceu.
Ela informou que o próximo eclipse total que terá faixa de observação no Brasil está previsto para 2041. “No dia 2 de julho de 2019, vai ser no sul da América do Sul, e a expectativa é que muitas pessoas se desloquem para a faixa de observação. É interessante porque você tem turismo, tem eventos culturais e científicos”, disse a pesquisadora.