Search
sábado 23 setembro 2017
  • :
  • :

Celulares roubados e furtados poderão ser bloqueados imediatamente nas delegacias

Antes, policiais civis precisavam solicitar às operadoras; medida é resultado de convênio com a Anatel
O governador Geraldo Alckmin anunciou um convênio entre a Secretaria da Segurança Pública e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para facilitar e agilizar o processo de bloqueio de celulares roubados e furtados.
Por meio da parceria, a Polícia Civil terá acesso a um sistema especial e poderá bloquear os aparelhos sem a necessidade de solicitar às operadoras. O anúncio foi feito após Alckmin se reunir com o presidente da Anatel, Juarez Quadros.
“Eu acho que [a medida] vai derrubar fortemente o roubo e o furto de celulares no Estado de São Paulo, porque a comunicação da eliminação do IMEI vai ser praticamente automática”, afirmou. O IMEI (International Mobile Equipment Identity) é a “identidade” do celular.
O sistema de Cadastro de Estações Móveis Impedidas (Cemi) é administrado pela Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABR Telecom) e comunica imediatamente o bloqueio a todas as operadoras, que serão responsáveis por um futuro restabelecimento do aparelho.
Atualmente, policiais civis precisam entrar em contato com cada uma das empresas para solicitar o cancelamento. “Com o sistema, o celular será bloqueado no momento do registro, o que vai impedir criminosos de utilizarem dados”, explica o delegado Mitiaki Yamamoto.
Responsável pela Divisão de Tecnologia da Informação do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol), ele ressalta que além da agilidade, agentes hoje empregados apenas ao serviço de cancelamento de IMEIs poderão voltar ao trabalho policial.
“Todas as delegacias de polícia do Estado de São Paulo poderão realizar os bloqueios conforme as solicitações das vítimas de extravio, furto ou roubo, mas para isso é sempre necessário o registro de um boletim de ocorrência”, informa Mitiaki.