Search
domingo 18 Fevereiro 2018
  • :
  • :

Vale diminui homicídios e latrocínios

Vale diminui homicídios e latrocínios

Região também teve redução nos índices de roubos em geral e de veículos e assaltos a bancos ao longo do ano de 2017

A região do Vale do Paraíba e Litoral Norte encerrou o ano de 2017 com redução nos casos e vítimas de homicídios dolosos, nos roubos em geral e de veículos e nos furtos. Os latrocínios também diminuíram na comparação com 2016.
Os casos de homicídio diminuíram 24,63%, passando de 410 para 309 registros no ano. Já a quantidade de vítimas recuou 23,36%, passando de 428 para 328 pessoas mortas. Foram 100 vidas poupadas no período.
Com as variações, as taxas de mortes nos últimos 12 meses passaram para 12,74 casos e 13,52 vítimas de homicídios dolosos a cada 100 mil habitantes.
No período, os estupros aumentaram 12,82%, passando de 554 para 625, enquanto os boletins de ocorrência de extorsões mediante sequestro ficaram estáveis em um registro. Os dados foram divulgados ontem, quarta-feira, dia 24.
Os casos de latrocínio diminuíram 16% no ano, passando de 25 para 21, ao mesmo tempo em que o total de vítimas fatais de roubos recuou 19,23% (de 26 para 21). Cinco vidas foram poupadas em 2017.
Roubos e furtos

Os roubos em geral diminuíram 16,73%, passando de 11.994 para 9.987. Na mesma tendência, houve recuo nos furtos em geral: 2,14% a menos, de 26.082 para 25.525.

Já os roubos de veículo tiveram queda de 11,11% em 2017, baixando de 1.882 para 1.673.

Os furtos de veículo aumentaram 2,73% no passando, subindo de 4.762 para 4.892 boletins de ocorrência. No mês de dezembro, o indicador apresentou queda de 8,16%, passando de 380 para 349.

Os roubos a banco apresentaram recuo de 33,33% em 2017, passando de seis para quatro casos, e os roubos de carga tiveram alta de 15,82%, de 196 para 227 registros no Vale e no Litoral Norte.

Produtividade

O trabalho das polícias na região resultou em um aumento de 5,11% nos flagrantes de tráfico de drogas (de 3.071 para 3.228). No ano, foram realizadas 10.779 prisões e apreendidas 1.062 armas de fogo.