Search
sexta-feira 24 novembro 2017
  • :
  • :

Santo Verbo – “Senhora da Luz” – Santa Maria de Alcobaça

Santa Maria de Alcobaça e o Menino

O filólogo, dicionarista, Prof. Rosário Farâni Mansur Guérios, além de outras obras é autor do Dicionário Etimológico de Nomes e Sobrenomes. Editora Ave Maria. Para Mansur Guérios, o nome, Maria, vem de uma língua semítica: “Senhora” (?). Possui muitos étimos propostos. Correspondentes: hebraico Miryám; árabe e etíope, Maryam. Do mesmo radical do siríaco Marta? Segundo o Padre E. Vogt, Maria é adaptação grega de Maryám, antiga forma hebraica que significa excelsa, sublime,forte, soberana.

O monge Bernardo de Claraval, da Ordem Cisterciense, em 1178, começou a construção do Mosteiro de Cister. Com essa construção, na Vila de Alcobaça, o Mosteiro tornou-se o mais importante em Portugal, da Ordem de Cister – ordem religiosa monástica católica beneditina.

Embora o nome Maria seja muito comum nos dias atuais, durante a Idade Média, esse nome era pouquíssimo utilizado. Na realidade era quase raro chamar alguém de Maria, devido ao vínculo divino, relativo a Deus, ao sobrenatural e coisas sagradas. Não era comum a utilização de nome de santidades naquela época.

Os primeiros monges de Alcobaça ou os monges brancos, tiveram uma atitude de cidadania ao abrirem uma escola em 1269. Além de ações práticas de beneficência e assistencialista à comunidade.

A Cidade de Alcobaça

A denominação árabe de al-cobaxa, (os carneiros), revela características das paisagens de pequenas montanhas, em redor, da Vila de Alcobaça que, à época, recebeu foral (antiga regalia de localidade) do rei D. Manuel I, em 1514.

Mosteiro de Alcobaça, Portugal

A Real Abadia de Santa Maria de Alcobaça, também conhecida como Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça ou simplesmente Mosteiro de Alcobaça é ponto de atração turística em Portugal. Patrimônio da Humanidade e Monumento Nacional.

Hoje, as principais atividades, além do turismo são a agricultura,  cultivo de frutas e as indústrias de cristal e faiança, louça de cerâmica branca.

Em devoção à Virgem Maria, São Bernardo de Claraval passou a clamá-la, amplamente, de “Senhora da Luz”. O lado místico e visionário desse homem revela uma verdadeira fé que se concentrou na figura de Maria, Mãe, e a Luz que nos protege e, por nós, intercede junto de Deus.  Segundo a tradição católica, Maria, nascida em Nazaré (Galileia), tem sua Natividade celebrada no dia 8 de setembro. Regozijemo-nos, a Paz amorosa e Fraternidade de Deus estão aqui na Terra.

A iconografia do mosteiro representa a devoção mariana em peças esculpidas, azulejaria e pintura. A monumental escultura é a da Virgem com o Menino de Santa Maria de Alcobaça, do século XVIII, de madeira policromada e estofada, que, assume a personificação de Padroeira do Mosteiro.

 

Por Tibério de Sá LeitãoJornalista

26/10/2017