Search
sábado 23 setembro 2017
  • :
  • :

Política e Políticos

A mesa diretora da Câmara Municipal, de Taubaté, presidida pelo vereador Diego Fonseca numa ação realizada há alguns dias passados, deixou sem identificação mais de 200 vias públicas do município. Numa trapalhada sem igual, o Poder Legislativo da cidade, promoveu uma séria de desencontros e manobras administrativas, que culminaram com medidas pouco ortodoxas e deixaram duas centenas de vias sem nomenclatura oficial.
O fato é inédito na história da cidade. Nunca aconteceu coisa semelhante, conforme os registros históricos de Taubaté e quiçá das diversas outros mais de 6 mil municípios do Brasil, Na história do Brasil, desde 1500, aconteceu coisa semelhante.
Fato ridículo, vergonhoso, que deveria levar os 19 membros do legislativo a se esconderem de vergonha debaixo de suas bancadas, sem poder sair à rua.
As sucessivas manobras repetidas vezes na busca de soluções mal feitas ou acochambradas buscando obter vantagens, levam aos chamados edis a praticarem atos de vergonha escabrosa, como esta que acaba de chegar ao conhecimento da população.
Ou a Câmara Municipal de Taubaté conta em seu quadro de assessores com alguém, desconhecido, de outras segmentos, que mais se assemelham ao quarteto composto por Didi, Dedé, Mussum e Zacarias, que muito sucesso fizeram, no século passado, na TV brasileira.
O mais vergonho em tudo isso, é que vereadores são pagos regiamente pelo que nada fazem, ou seja, trabalhar. Recebem subsídios altíssimos para marcarem presença nas quatro sessões mensais, que devem comparecer, nada mais fazendo que seja produtivo para a cidade.
Dinheiro mal pago, jogado na lata do lixo, que sai dos cofres municipais, dos impostos e taxas pagos pelo povo de Taubaté.
Esta denúncia, vazada do próprio legislativo, enche de luto e vergonha a cidade, que sustenta 19 vereadores, que brincam todas as semanas, de trabalhar. E nada produzem de satisfatório para o município.
***************************************************
As notícias oriundas da capital federal confirmam que o empréstimo de US$ 60 milhões, que o governo municipal poderá ser confirmado ainda este ano. Com todas as controvérsias existentes para sua concessão, ele obteve aprovação em diversas instâncias por onde tramitou, e está na reta final para sua concessão.
Empréstimo vultoso, que fragilizará as riquezas municipais, que já anda anêmica, e que deverá deixa-la ainda em pior situação, com uma herança maldita ao sucessor do atual mandatário municipal.
Sendo aprovado, os US$ 60 milhões farão a alegria do atual alcaide, que terá sua burra cheia para gastar em seus delírios e devaneios pela vila rica, do seu empobrecido povo.
Esta dinheirama fará a alegria dos áulicos do poder municipal, que como crocodilos de goela aberta e esfomeada, esperam sua chegada para gastarem em banhos e banhos de cédulas de reais, numa versão atualizada de tio Patinhas, numa velho almanaque dos bons tempos das revistas de Walt Disney.
Quem quer dinheiro?? Esta máxima do apresentador Sílvio Santos, deverá ser repetida inúmeras vezes pela cidade, após a sua chegada, dos 60 milhões de dólares.
Quem viver verá, o espoucar dos rojões nas madrugadas da primavera que está por chegar, nessa comemoração frenética do burgomestre e seus bajuladores, na chegada dos dólares que a população terá de pagar tostão por tostão, tim-tim por tim-tim.
Será a festa regada por barrís de chope e muita música, ao redor do antigo colégio de freiras do Bom Conselho.
Agora temos dinheiro para dar e vender.

Por Tarcísio de Souza e Silva

22/09/2017