Search
terça-feira 23 Janeiro 2018
  • :
  • :

Coluna do Luiz Carlos Batista – 20/01/2018

A vida é simples
Esta semana conversava com uma amiga, que trabalhou comigo na Câmara de Taubaté e também está aposentada. Falávamos de a gente ser intolerante e exigente com o semelhante. Ela me confessou que adotou o “tolerância zero” com as pessoas, e aí divergimos, sem perder o respeito, claro.

Sem “tolerância zero”
Embora ela seja 14 anos mais velha do que eu, dei-lhe um conselho: abandone o “tolerância zero”, só você poderá se prejudicar, fazer mal à saúde. Para minha amiga, a vida é complicada, eu discordei. Para mim, a vida é simples, complicado é o ser humano.

Frases sobre a vida
Aí, como de costume, fui consultar a Internet sobre o assunto. E li uma frase de uma mulher chamada Martha Medeiros, que não é nenhuma celebridade, é gente comum que escreve o que pensa. Veja o que ela disse sobre a vida: “Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade”.

E o que diz a celebridade?
Agora, sim, vou citar uma frase de um ídolo nacional, o padre Fábio de Mello. Disse o sacerdote popstar: “A simplicidade é uma forma de leveza. Nas relações humanas ela faz a diferença. Não cria confusão por pouca coisa”. Gostaram? Pois, então, vamos tornar mais simples a nossa vida, é mais saudável, é mais leve, é melhor para o coração. Temos que ter satisfação em viver, para não afetar nosso ânimo – a falta de ânimo prejudica nosso organismo, pode cair na depressão, pode levar à morte

38 anos atrás…
… no dia 17 de janeiro de 1980, no Santuário de Santa Terezinha, Célia e eu nos casamos. Ufa! Penso que, em certos momentos, não deve ter sido fácil para nenhum dos dois, porque tem altos e baixos uma relação a dois, imagina uma relação de dois mais cinco filhos! No entanto, vivemos muito bem nessas quase quatro décadas, e fugimos de uma triste estatística do IBGE: o divórcio no país cresceu 160% de 2004 a 2014.

A duração dos casamentos
No Brasil, em 2016, houve uma queda de 3,7% em casamentos, mas na nossa região Sudeste e Centro-Oeste, houve aumento de 1,6%. O que mais aumentou, em torno de 7,7%, foram casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Hoje em dia, a união conjugal dura em média 15 anos.