Search
quinta-feira 18 Janeiro 2018
  • :
  • :

Cunha recebe Verão na Montanha

Shows de jazz, blues, soul, folk e música brasileira vão transformar o clima pacato de montanha da Estância Climática de Cunha, entre os dias 25 e 28 de janeiro, quando a cidade do Alto Vale do Paraíba, interior de São Paulo, receberá o Verão na Montanha – 1º Cunha Fest.
O festival vai reunir músicos de diferentes estilos e artistas renomados, como Tiago Abravanel e Ed Mota que se apresentarão no palco que será montado no espaço de eventos ao lado da Igreja da Matriz.
Iniciativa da Secretaria de Turismo e Cultura de Cunha, o Cunha Fest inova ao proporcionar a interação entre público e artistas, por meio de apresentações no palco, mas também de intervenções pelas ruas da cidade.
A produção do evento é da Lucas Shows, cujo diretor executivo, Herbert Lucas, é também diretor artístico da premiada casa Bourbon Street Music Club.
O formato do festival reúne espetáculos de bandas e seus convidados que mostrarão a riqueza cultural e a criatividade de artistas de diferentes estilos e regiões do Brasil, unindo música de qualidade e o clima da montanha.

Programação

No dia 25, o cantor e compositor Fernando Rios abre o festival com o show Viva Tim e Ben. A apresentação é uma homenagem a dois nomes consagrados da MPB, Tim Maia e Jorge Ben Jor, cujos hits famosos vão fazer o público cantar e dançar.
Na segunda noite do festival, Big Time Orchestra convida Tiago Abravanel tomará conta do palco. Juntos, a banda e o cantor-ator vão apresentar um diversificado repertório autoral de soul e rock, bem como releituras criativas de sucessos de Beach Boys, Elvis Presley, Ray Charles, Frank Sinatra e Rolling Stones, entre outros.
No dia 27, a noite começa com Trouble Doll convida Heloá Holanda. O grupo, que leva sua identidade para a música, dando roupagem totalmente moderna a canções consagradas e um toque vintage para melodias modernas, divide o palco com a compositora, clarinetista, tecladista e cantora, que tem a essência soul-pop-reggae e ficou conhecida em todo o país depois de ser finalista do The X-Factor Brasil 2016.
Ainda no sábado, haverá o show Serial Funkers convida Ed Motta. O quarteto, que mistura R&B (rhyt hm and blues), soul, samba e funk de raiz, levará com o cantor, compositor, multi-instrumentista, arranjador e produtor de vivência internacional, que também trabalha o funk-soul, jazz e música brasileira, um ritmo contagiante par a o público de Cunha..
O evento termina no domingo com Folk it All convida Leo Mancini. A banda, que combina as raízes do folk com a energia do rock, se reúne ao cantor, arranjador e guitarrista, para juntos apresentarem um som inovador do ritmo americano.
Para enriquecer ainda mais a programação e chamar as pessoas para as apresentações da noite, durante todos os quatro dias de festival, as ruas de Cunha receberão Vasco Faé. Referência no cenário do blues nacional, o artista embalará o público com sua gaita, bumbo e guitarra.
Nesta jornada terá a companhia da Orleans Street Jazz Band, cujos músicos com seus instrumentos, banjo, trompete, trombone, washboard e tuba, atravessarão as ruas históricas da cidade bem ao estilo e ritmo de New Orleans, nos Estados Unidos.

Sobre a cidade

Montanhas, vales, paisagem exuberante, sossego, gastronomia, artesanato. Isso e muito mais é o que o turista encontra na Estância Climática de Cunha, cidade que traz em suas ruas marcas da história do Brasil, com diversas construções antigas. Algumas delas tombadas pelo Patrimônio Histórico, incluindo a Igreja da Matriz, que foi construída em 1731 e está passando por restauração.
Essas evidências históricas remetem à época em que Cunha era rota dos tropeiros que percorriam a Estrada Real, levando o ouro de Minas Gerais até o porto de Paraty e de lá para o Rio de Janeiro e Portugal.
Outra herança tornou a cidade o maior polo da cerâmica de alta temperatura da América Latina. Isso porque, na década de 1970, ceramistas se instalaram na cidade, para desenvolver seus trabalhos utilizando fornos a lenha, que utilizam a técnica de queima chamada noborigama, e ao longo desses 40 anos formaram novas gerações de ceramistas e atraíram muitos artistas que empregam outras técnicas e estilos.
A estância oferece também diversas opções de turismo rural, que inclui fazendas de cultivo de cogumelo shitake e de truta, apiários, queijarias, pesqueiros e alambiques. A cerveja artesanal é outro produto que ganha espaço na cidade e é possível visitar as cervejarias e degustar a bebida.
Nos últimos anos, Cunha vem se destacando também com o plantio de lavanda, que atrai muitos turistas. Além da plantação propriamente dita é extraído o óleo da lavanda, com o qual se produz sabonetes, aromatizantes e outros itens derivados da matéria-prima.
Há ainda as belezas naturais que o lugar oferece, como as cachoeiras do Pimenta, do Desterro e do Barracão. Além da Pedra da Macela, que em seu pico, a 1.840 metros de altitude, é possível apreciar a paisagem deslumbrante que inclui Paraty, a baía da Ilha Grande e parte de Angra dos Reis e todas as montanhas e serras que ficam no entorno de Cunha.
Entre os destaques está o Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Cunha, onde o visitante também pode se banhar em suas cachoeiras e percorrer suas trilhas guiadas por monitores. São três ao todo, cada uma com um grau de dificuldade.
Quem visitar a cidade pode escolher entre as mais de 60 pousadas para se hospedar, que oferecem diversificadas opções e níveis de acomodação e preço. Algumas delas estão entre a melhores da América do Sul, segundo avaliações de sites de viagem.

Como chegar

Cunha está a 230 km da capital paulista. O visitante deve seguir pela Rodovia Presidente Dutra (BR-116) até a Saída 65, em Guaratinguetá. A partir dali, seguir pela Rodovia Paulo Virgínio (SP-171) até Cunha.
Quem for de ônibus, também deve ir até Guaratinguetá. Na rodoviária há ônibus intermunicipal até Cunha. Os horários das partidas devem ser checados no local.
Para mais informações acesse: www.cunha.sp.gov.br.

Verão na Montanha – 1º Cunha Fest
Quando: 25, 26, 27 e 28 de janeiro

Local: Praça da Matriz de Cunha e ruas da cidade

Dia 25/01 – quinta-feira
22 horas – Fernando Rios – Viva Tim e Ben

Dia 26/01 – sexta-feira
22 horas – Big Time Orchestra convida Tiago Abravanel

Dia 27/01 – sábado
21h30 – Trouble Doll convida Heloá Holanda
23h30 – Serial Funkers convida Ed Motta

Dia 28/01 – domingo
15 horas – Folk it All convida Leo Mancini

Todos os dias pelas ruas da cidade
Vasco Faé
Orleans Street Jazz Band