Search
sábado 19 agosto 2017
  • :
  • :

4.700 metalúrgicos já fizeram paralisações pela Campanha Salarial em Pindamonhangaba

Os trabalhadores da Novelis fizeram na sexta-feira, dia 28, uma paralisação de uma hora pela Campanha Salarial. O ato faz parte de uma série de mobilizações nas fábricas ligadas ao Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba que já envolveram mais de 4.700 trabalhadores.
Os atos ocorreram na Confab Tubos, Gerdau, Confab Equipamentos, Bundy, Novametal, GV do Brasil, Alutent, Elfer e novas paralisações ainda devem ocorrer nos próximos dias.
Além da questão de salário, a campanha deste ano discute a inclusão de novas cláusulas na Convenção Coletiva de Trabalho da categoria.
Um dos vários pontos da Reforma Trabalhista que está sendo combatido pelos metalúrgicos é o trabalho intermitente. De acordo com o presidente do sindicato, Herivelto Vela, esse tipo de contrato vai permitir que empresas paguem apenas pelas horas trabalhadas, sem uma jornada contínua, e assim o funcionário poderá receber menos do que o piso da categoria.
“O trabalhador vai acabar tendo que ficar à disposição da empresa e não terá seu salário completo no fim do mês. Não vamos aceitar isso. Também estamos lutando para que outros pontos da reforma continuem sendo discutidos coletivamente, em assembleia, pra não deixar o trabalhador sozinho, cara a cara com o patrão”, disse.
A pauta de reivindicações foi entregue pela FEM-CUT/SP (Federação dos Metalúrgicos da CUT no Estado de São Paulo) para as bancadas patronais no dia 4 de julho. Até o momento, não houve reunião.
A Novelis emprega cerca de 1.100 trabalhadores na produção de chapas de alumínio.